Ensino de idiomas: Uma porta para o mundo

Por Aline Ferreira, diretora executiva da Hippo Business,

Beatriz Franco, coordenadora de comunicação

Não é mais segredo para ninguém o quanto o conhecimento em outros idiomas é essencial no mercado de trabalho. A fluência em inglês passou de desejada para obrigatória e o conhecimento de uma terceira língua já é cobrado nas seleções das grandes empresas. No entanto, a falta de incentivo ao ensino e aprendizagem de idiomas faz com que muitos profissionais tenham mais dificuldades e, inclusive, expressem traumas de aprendizagem trazidos da infância.

O Brasil ainda é um país monoglota devido ao pouco ou nenhum investimento por parte dos governos no ensino de línguas. Um exemplo disso é a grande quantidade de estudantes que buscam, pelo programa “Ciência Sem Fronteira”, bolsas de intercâmbio para Portugal, já que falta o domínio de outros idiomas para estudar em países de língua inglesa ou hispana.

Já há alguns anos, é perceptível a perda de qualidade no ensino de idiomas na educação básica pública, gerando uma falta de incentivo a este conhecimento. Por outro lado, neste mesmo período, podemos ver claramente que houve uma evolução do aprendizado no ensino privado com o uso de novas plataformas – como as digitais – fazendo com que as aulas deixem de ser apenas presenciais e os materiais, físicos.

A customização das aulas – prática que oferecemos na Hippo para nossos alunos – é a melhor solução para flexibilizar o uso de materiais que podem atender às diferentes necessidades de cada estudante e profissional. Buscar novas alternativas de ensino humanístico, utilizar a tecnologia a favor do estudo e criar um planejamento no qual o aluno saiba exatamente os passos a seguir, formam um ótimo tripé para estimular o interesse e o prazer pelo aprendizado de novas línguas.

É fato que aprender outros idiomas na infância é mais natural, sendo que a musculatura facial ainda não está toda formada e os padrões de pensamento na língua nativa não estão estabelecidos, mas, ainda assim, com dedicação, incentivo e investimento em cursos de qualidade e personalizados, um adulto também terá todas as oportunidades de evoluir em um novo idioma e alavancar sua carreira e autoconfiança.

Ainda vale mencionar o ganho cultural em falar outro idioma. Você pode até pensar: “Mas eu nem gosto de ler!”. Com certeza você gosta de música, ou de viajar, ou de comer, e saber a origem e entender a essência do que você está consumindo, com certeza, traz ótimas surpresas e torna as experiências muito mais proveitosas e prazerosas.

Quando analisamos o conhecimento cultural que o aprendizado de línguas traz para a vida profissional e pessoal, percebemos o quanto ficam mais fáceis as relações no ambiente de trabalho e no dia a dia. Aprender um novo idioma também ajuda a entender o porquê das ações de cada colega na empresa, a preparação de apresentações respeitando as diferenças culturais e o poder de se tornar mais efetivo em negociações e reuniões.

Seja na infância ou já na idade adulta, aprender outros idiomas muda definitivamente a forma como você enxerga o mundo e a sua vida.  Sempre vale a pena!

Commentários